Blog sobre futebol, voltado para as mulheres

Posts marcados ‘Verdão’

Divino, Ademir da Guia.

Um jogador que atuava com classe e habilidade! É assim que começo o post sobre Ademir da Guia. Muitas pessoas acham que o maior ídolo do Palmeiras é o goleiro Marcos, concordo que o goleiro é um dos ídolos Palmeirenses e que já teve momentos decisivos com o clube, mais tenho certeza que o maior ídolo de toda a historia do time é, o “Divino” que vestiu a camisa por mais ou menos 16 anos, e não é a toa que tem um busto de bronze nos jardins do estádio Palestra Itália.

Vamos relembrar os momentos mais marcantes da historia desse grande craque.

Os torcedores do Palmeiras só são capazes de ser unânimes em duas coisas na vida: o ódio ao Corinthians e no amor ao jogador que conquistou diversos títulos para time.

Ademir da Guia é filho do zagueiro brasileiro Domingos da Guia, chamado de “O Divino Mestre”, considerado um dos maiores zagueiros do futebol brasileiro. O clube que revelou o jogador foi o Bangu-RJ e em 1961 veio para a cidade de São Paulo jogar pelo Palmeiras.

Com Ademir da Guia e outros jogadores começava a ser formada a maior equipe da história do Palmeiras. A “Academia”, (apelido que foi dado às equipes que marcaram o clube nas décadas de 1960 e 1970). Como maestro, Ademir regia o meio campo ao lado de seu grande amigo Dudu. Costumava-se dizer que Ademir da Guia não corria em campo, mas desfilava tal era a elegância de suas passadas.

Os brasileiros falam bastante da era Pelé, mais o que poucos lembram é que em meio a essa “Era”, só o Palmeiras de Ademir conseguia beliscar títulos. Foi assim em 1963 e 1966. Quando o Santos perdeu fôlego, o Palmeiras se tornou o melhor time do Brasil.

Seu ápice ocorreu em 1972 onde conquistou diversos títulos pelo Verdão. Foi campeão Brasileiro e no mesmo ano eleito o melhor jogador da competição.

Em 16 anos, foram inúmeros títulos. Entre os mais importantes, 5 vezes campeão paulista (1963, 66, 72, 74 e 76), 2 vezes campeão do Robertăo (1967, 69), campeão da Taça Brasil (1967), Torneio Rio São Paulo (1965) 2 Campeonatos Brasileiros (1972 e 73).
Habilidoso, inteligente, possuía a virtude de manter a calma e a serenidade nas horas difíceis. Seu toque de bola era refinado e seu arremate preciso, embora preferisse dar a assistência em vez de fazer o gol.

Apesar de um enorme talento e diversas qualidades o jogador não teve grandes atuações pela Seleção Brasileira, atuou apenas 12 vezes. Quem presenciou seu estilo de jogar e hoje vê a atual seleção não acredita que um jogador de tal nível foi pouco aproveitado. Sua primeira chance apareceu apenas em 1965. Sob o comando de Vicente Feola, foi titular da seleção em 3 partidas amistosas (vitórias de 5 a 1 sobre a Bélgica e 2 a 1 sobre a Alemanha e empate em 0 a 0 contra a Argentina). Na Copa de 74, apesar de estar no auge de sua forma física e técnica, mesmo aos 33 anos, não ficou nem no banco de reservas em todas as partidas-exceto na disputa do terceiro lugar contra a Polônia. Apesar de não ter uma historia com a seleção Ademir garante que não é frustrado por não ter tido muitas chances e garante que isso fez com que ele se aprimorasse mais, a cada dia.

Ademir da Guia é o recordista de partidas com a camisa alviverde, com 901 jogos entre 1961 e 1977, e considerado por muitos o maior jogador da história do clube do Parque Antártica. Nos 16 anos em que vestiu a camisa 10 da equipe, o meio-campista marcou 153 gols – é o 3 maior goleador da história Palmeirense, atrás apenas de Heitor (284) e César Maluco (180).

Porem o destino não reservou uma despedida alegre para Ademir, seu último jogo foi uma derrota por 2 a 1 contra o Corinthians em novembro de 1977. Ademir só jogou meio tempo, pois já se encontrava com problemas respiratórios. Saiu no intervalo e nunca mais voltou. A despedida oficial, no entanto, ocorreu 7 anos depois, em 23 de janeiro de 1984, em um jogo com amigos.

Hoje, dá aulas em escolinhas de futebol. Mantém o mesmo estilo que os torcedores do Palmeiras conhecem muito bem.

Para aqueles que desejam saber mais da historia do jogador fica aqui uma dica: O jornalista Kleber Mazziero de Souza, que escreveu sua biografia intitulada “Divino – A vida e a arte de Ademir da Guia”.

Deixe seu comentário! Dúvidas, críticas ou sugestões enviem  para o email: futesalto@gmail.com ou mande um twit para @futesalto

@karoldayane

Anúncios

Derby Paulista morno no estádio do Pacaembu.

Ontem tivemos no estádio do Pacaembu o clássico paulista entre Corinthians x Palmeiras e nós do Fute Salto não poderiamos deixar de comentar o jogo. Além de toda a rivalidade histórica presente na partida de ontem, os dois times passam por situações diferentes no campeonato. O Timão vinha há sete jogos sem vitória e com novo treinador, Tite. Enquanto o Verdão não perdia há nove jogos.

O Corinthians ainda brigando pelo título entrou em campo com uma proposta mais ofensiva, enquanto o Palmeiras de

Bruno César vibra com o seu gol contra o Palmeiras.

Felipão, entrou para jogar no contra-ataque. O time do Parque São Jorge controlou a primeira metade do primeiro tempo, até que aos 22 minutos após forte chute de fora da área de Bruno César (artilheiro do Corinthians no Brasileiro) e desvio em Marco Assunção, o placar estava aberto. Após o gol, o Corinthians recuou muito, onde deu oportunidade para o Palmeiras pressionar, porém o Alviverde não conseguiu transformar sua posse de bola em gol.

No inicio da segunda etapa, Felipão colou Valdivia no lugar de Lincoln e o Palmeiras voltou a pressionar o time da casa, ainda sim, sem eficiência. O Verdão levava mais perigo ao gol de Julio César nas faltas cobradas por Marcos Assunção. Faltando 10 minutos para terminar o jogo o Corinthians conseguiu enfim controlar a situação e o placar não sofreu alterações.

Ronaldo e Kleber, esperança de gols para as duas equipes, pouco brilharam.

O clássico teve um ótimo publico com 32.391 espectadores.

Com esse resultado o Timão volta a brigar pelo título do Brasileirão ocupando a terceira posição, já o Palmeiras se vê mais distante do G4 e prioriza a Taça Sulamericana, caminho mais fácil para chegar na Libertadores 2011.

Na próxima rodada o Corinthians viaja até o Rio de Janeiro para encarar o Flamengo, que vem de empate por 1×1 contra o Vasco. Já o Verdão encara o embalado Atlético MG, que vem de uma bela vitória por 4×3 sobre  o Cruzeiro. O confronto entre os times de São Paulo e Minas é valido pela competição Continental.

@dalessia_

Sul-Americana, o caminho mais curto para a Libertadores 2011.

Como citado no post de ontem, o G3 do campeonato Brasileiro voltou a ser o G4. Mas o foco do Palmeiras em conseguir uma vaga para a Libertadores de 2011 está na Taça Sul-Americana.

Com 44 pontos no Brasileirão e apenas 2 da zona de classificação o Verdão volta a ser forte concorrente por uma das vagas, mas sabe que o caminho mais fácil está na competição Sul-Americana.

Nesta quarta-feira o alviverde encara o Universitário Sucre, na Arena Barueri. No primeiro jogo o Palmeiras conseguiu

Marcos Assunção, referência na bola parada no time do Palmeiras.

um bom resultado ao bater o time da casa por 1×0 na Bolivia, com mais um gol de falta do meia Marcos Assunção, que vem se destacado na equipe por fazer muitos gols de bola parada. O placar poderia ter sido mais elástico se o bandeirinha não tivesse marcado equivocadamente impedimento em um gol de Lincoln, já no fim da partida.

Outros clubes brasileiros também estão na briga como o Atlético MG, Avai e Góias, desses quatro clubes, somente o Avai perdeu seu jogo fora de casa, mas tem condições de reverter a situação atuando em Florianopolis.

Como podemos ver na tabela, a competição está “fácil”, principalmente para os times brasileiros. Se o Palmeiras conseguir manter uma regularidade no campeonato e tendo um técnico “copeiro”, quem nem o Felipão no comando do time, o Verdão tem a oportunidade de levantar esse caneco no ano e dar alegria para a torcida que a um bom tempo não comemora um título de “expressão”.

E pra vocês? Quem leva a taça?

@dalessia_

Quentinhas do futebol brasileiro.

Fim de semana e inicio de semana bem agitado no futebol Brasileiro. Segue algumas noticias.

PALMEIRAS – Segunda-feira (04/10), o Verdão fechou patrocínio com a empresa de telefonia móvel TIM, até 2013. A operadora vai estampar sua logo marca dentro dos números das camisas oficiais de jogo, além de exposições nos backdrops do clube, no ônibus da equipe, no centro de treinamento, nas malas de viajem dos jogadores, nos bonés e no celular do técnico Luis Felipe Scolari.

A empresa pagará cerca de R$ 2.000.000,00 por ano ao clube paulista. Com isso o Palmeiras chega a arrecadar mais de R$30.000.000,00 por ano com patrocinadores no uniforme. Além da TIM, FIAT e a Unimed estampam suas marcas no uniforme do Alviverde.

Felipão durante treino do Palmeiras.

SÃO PAULO – A fase vivida pelo time do Morumbi no campeonato não é a das melhores, por isso, após o empate de sábado (02/10) contra o Avai na Ressacada, a diretoria decidiu ‘desefetivar’ o recém promovido técnico Sérgio Baresi e contatar o recém ‘demitido’ Paulo César Carpegiani, ex técnico do Atlético PR.

Fato curioso é o técnico Carpegiani ter pedido demissão vivendo um grande momento no Atlético, ele deixou o time com 42 pontos na 5ª colocação do campeonato.

Domingo (03/10) a diretoria tricolor fez o anuncio do novo comandante da equipe e na segunda (04/10) ocorreu à apresentação oficial do novo treinador, que falou em resgatar a confiança da torcida e trazer títulos para o Morumbi. Sua estréia no comando da equipe já ocorre nesta quarta-feira (06/10), diante do Vitória na Arena Barueri.

A pergunta que fica é: o novo treinador conseguirá colocar o São Paulo no rumo das vitórias novamente?

Paulo César Carpegiani, novo técnico do tricolor paulista.

FLAMENGO – Após não ter vivido um bom momento na Gávea, a diretoria do Flamengo decidiu na segunda-feira (04/10) demitir o técnico Silas. Em dez jogos o treinador obteve apenas uma vitória, com seis empates e três derrotas, deixando o clube na 15ª colocação no nacional com 30 pontos.

Para o seu lugar, o Rubro-Negro fechou na terça-feira (05/10) a contratação de Vanderlei Luxemburgo, que foi demitido recentemente do Atlético MG pela fraca campanha no campeonato, deixando o Galo na maior parte da competição na zona da degola.

Com o Flamengo mau das pernas e o recente passado de Luxemburgo no seu último clube, será que ele consegue a recuperação do atual campeão brasileiro?

Vanderlei Luxemburgo, novo comandante do Flamengo.

Sugestões e/ou criticas entre em contato conosco pelo nosso twitter. @futesalto

@dalessia_

Nuvem de tags