Blog sobre futebol, voltado para as mulheres

Posts marcados ‘Campeonato Brasileiro’

Nunca houve um homem como Heleno

Hoje trago a vocês uma indicação de um livro sobre um ídolo do futebol brasileiro (ídolo absoluto do Botafogo na era pré Garrincha).

O nome do livro é “ Nunca houve um homem como Heleno”, que recentemente ganhou um filme, onde Heleno de Freitas é interpretador por Rodrigo Santoro.

A história de Heleno de Freitas é narrada pelo autor Marcos Eduardo Neves, que conta de forma simples, mas não menos interessante, as aventuras de Heleno dentro e fora de campo.

Em “Nunca houve um homem como Heleno”, o autor nos apresenta a vida desse craque, do seu gosto pela leitura, o seu temperamento irritadiço e que as vezes (muitas) o tiravam de campo, por sua paixão pela noite, rapaz de boa aparência conquistava muitas mulheres, seja por ser um ótimo dançarino, pelo seu charme ou simplesmente por ser um jogador de futebol famoso.

Antes de assistir o filme, é recomendado (e muito) que você leia o livro, que possuí uma riqueza de detalhes enorme, seja pela ditadura que se instaurava no Brasil ou pela guerra que levou alguns jogadores de futebol (como Geninho por exemplo) para a batalha.

Espero que vocês go

stem da sugestão e depois contem o que acharam do livro pelos comentário.

Até mais

@tiagosemh

@futesalto

Anúncios

Boas Especulações

Todo final de temporada é a mesma coisa, jogadores/ técnicos recebem as vaias ou os louros da vitória. Algo que também é sempre igual são as cogitadas contratações, algumas dentro da realidade dos times brasileiros.

Até ai tudo normal, se não fosse a recente chuva de especulações sobre a volta de grandes jogadores brasileiros que jogam no exterior ( como era o caso do Adriano, que atualmente joga pela Roma e devido a recentes informações continuará no time, Ronaldinho Gaucho também foi cotado inicialmente para o Palmeiras, mas já ouve-se que pode ir para o Grêmio, o jogador Alex que defende atualmente Fenerbahce da Turquia e Thiago Neves que defende o Al-Hilal da Arábia Saudita,  o primeiro é sondado por São Paulo, Palmeiras, Flamengo e Curitiba e o segundo aparentemente o São Paulo e 2 times do Rio de Janeiro.

Especulações nunca são boas, já que muitas vezes elas são apenas ilusorias, porém, neste caso elas são boas. E por que são boas você deve estar me perguntando?

Elas são boas porque, mostram que o futebol brasileiro ( e os seus comandantes ) aos poucos começando a ser mais ousados, ousam sonhar. Isto também possibilita que os torcedores brasileiros possam ver de perto idolos que só poderiam conhecer se viajassem para fora do Brasil.

Ainda  nos motivos bons, o futebol brasileiro ganha no espetaculo em si, jogadores de qualidade voltando a jogar no Brasil, jogadores de qualidade que já jogam no Brasil, todos terão que mostrar um bom futebol se quiserem voltar/ ter os seus dias de glória.

Isso tudo começou com a tão badalada contração do Ronaldo Fenômeno e pouco depois Roberto Carlos, nesse quesito o Corinthians saiu na frente dos outros times brasileiros, mesmo o São Paulo que vira e mexe procura trazer jogadores de fora que estavam desacreditados e traze-los de volta ao mundo do futebol não conseguiu tal proeza.

E com o fim de 2011 esperamos que os times e seus torcedores tenham boas notícias e que o próximo campeonato brasileiro seja ainda mais disputado que o deste ano.

Caso queiram ficar por dentro das transações de jogadores, o site da Globo traz todas as transações, tanto de times brasileiros como times internacionais.

@tiagosemh

@futesalto

Análise dos clubes da série A em 2010. [parte 2]

No ano passado o time brigou até a ultima rodada para não cair, esse ano a história foi outra, brigou até a última rodada para ser campeão e conseguiu tal feito. Contratou jogadores como o “Sheik” Emerson (ex-Flamengo), Deco, Beletti além de ter mantido grandes nomes como Conca (eleito melhor jogador do Campeonato) e Fred, além de gratas surpresas como Mariano, Leandro Euzébio e Gum. Título merecido para coroar um bom ano do tricolor carioca.

Normalmente o time sempre briga para não cair no Brasileiro e esse ano não foi diferente, porém, sem chance. O time Goiano foi rebaixado para a segunda divisão. Mesmo com tudo isso, moral baixa, o Goiás surpreendentemente conseguiu chegar a final da Taça Sul-Americana (eliminando o Palmeiras em São Paulo) e briga por esse titulo e uma vaga para a Taça Libertadores do ano que vem. O time terminou o campeonato na 19ª posição.

Foi campeão Gaucho no início do ano em cima do seu maior rival (Inter), tudo indicava que seria um bom ano para o tricolor Gaucho, até ser eliminado na Copa do Brasil pelo Santos. O começo no brasileiro foi horrível, com a demissão do até então técnico Silas, Renato Gaucho chegou para o seu lugar. Em um dos seus primeiros jogos foi eliminado em casa pelo Goiás na Taça Sul-Americana, o que não abalou as pretensões do time no brasileiro. Em uma arrancada primorosa, o Grêmio conseguiu fazer um bom campeonato e terminar na 4ª colocação do Nacional.

Teve um bom início de ano, chegando até a semi-final do Campeonato Paulista e foi só. O time que foi comprado por empresários (que antes era o Grêmio Barueri) e não conseguiu fazer grandes coisas esse ano. Jogará a série B ano que vem, já visando a série C em 2012. Terminou na última colocação.

Retornou a elite do futebol brasileiro esse ano e caiu esse ano mesmo para a série B. O time dava indicações que conseguiria se manter na primeira divisão, começou o campeonato e estava bem até o fim do primeiro turno, depois disso, queda-livre para o Bugre. Ficou em 18º lugar na competição.

Junto com o São Paulo, é o time que mais conquistou títulos importantes nos últimos 5 anos. Esse ano não foi diferente, com um grande elenco, repatriou o atacante Rafael Sobis, o volante Tinga e o goleiro Renan. O Colorado sagrou-se campeão da América e com 8 rodadas para o fim do Brasileirão, ainda disputava o título, só que, o time foi perdendo forças e focando-se na final do mundial que ocorrerá na próxima semana em Abu Dhabi. Ficou em 7º lugar no campeonato.

Com o fim deste ano, chegamos ao fim desta década e ninguém mais do que os palmeirenses ‘ficam felizes’ com isso. Em 10 anos o Palmeiras conseguiu apenas conquistar um campeonato Paulista, o que é muito pouco pela grandeza do clube. Ano passado ficou 22 rodadas em primeiro lugar no Brasileiro e nem pra Libertadores esse ano foi. No campeonato Paulista não chegou a semi-final, foi eliminado vergonhasamente pelo Atlético-GO na Copa do Brasil e pelo Góias na Taça Sul-Americana. Repatriou ídolos como Valdivia, Kleber e Felipão, porém não passou do 10º lugar no Campeonato  Brasileiro. Espero anos melhores nessa próxima década.

Apresentou o futebol que empolgou o Brasil neste ano. “Os novos meninos da Vila” com Neymar, Ganso e André (esse último já vendido para o futebol Europeu), apresentaram um futebol rápido, ofensivo e objetivo. Foram campeões do Paulistão e da Copa do Brasil, além de terem brigado pelo título Brasileiro também. O Santos já repatriou Elano para 2011 e ao que tudo indica não para por ai, o peixe vem forte para esse novo ano. Terminou na 8ª colocação.

Já não vem apresentando o bom e regular futebol que mostrou há 4 anos atrás quando conseguiu ser tri campeão brasileiro. A base praticamente é a mesma, só que esse ano não empolgou. Foi eliminado pelo Santos no Paulistão e pelo Internacional na Libertadores da América. Com a chegada de Paulo César Carpegiani, o tricolor paulista chegou a brigar por uma vaga na competição continental do ano que vem, porém, não teve forças para tal. Ficou em 9º lugar no Brasileiro.

O time da colina vem tentando se reestruturar após ter voltado para a elite do futebol brasileiro esse ano. Só que teve momentos em que o Vasco brigou para não cair (de novo) nesse brasileirão. Não teve boas participações nas competições que disputou e terminou em 11º lugar no campeonato.

Foi para a última rodada dependendo de si para se manter na série A e após um empate sem gols contra o Atlético-GO no Barradão, o time foi rebaixado. Fez um bom início de ano, tendo inclusive chegado a final da Copa do Brasil, porém não conseguiu manter o bom futebol. Foi o último time a ser rebaixado, terminado o campeonato em 17º lugar. Fato curioso é, seu principal rival, o Bahia, voltou para a elite do futebol nacional para o ano que vem.

@dalessia_

Análise dos clubes da série A em 2010. [parte 1]

O Brasileirão 2010 chegou ao fim e teve o Fluminense como grande campeão. A última rodada foi disputada até os últimos minutos com Corinthians e Cruzeiro também brigando pelo título que acabou ficando mesmo com o tricolor carioca.

Nós do futesalto faremos uma breve analise do desempenho de cada clube da série A no ano de 2010.

Foi o primeiro ano do clube na elite do futebol brasileiro e como já era de se esperar, brigou até a última rodada para não voltar para a segunda divisão. Teve um bom desempenho na Copa do Brasil, eliminando o Palmeiras nas quartas-de-final, porém foi eliminado na semi-final pelo Vitória. Conseguiu a permanência para a série A do ano que vem terminando o campeonato em 16º lugar.

Foi o campeão de Minas e ao que tudo indicava entraria na briga pelo título do campeonato Brasileiro. Contratou bons jogadores como Diego Souza e Rever, além de um grande técnico, Vanderlei Luxemburgo, porém, nem tudo saiu como o esperado, o grande investimento não teve resultados. O Galo conseguiu se livrar da degola apenas na penúltima rodada, batendo o Góias por 3×1. Terminou o campeonato em 13º lugar.

Sem grandes estrelas e sem muita pretensão para o ano que termina, o Atlético PR fez um bom campeonato brasileiro e em momentos da competição chegou a sonhar com a tão cobiçada vaga para a Taça Libertadores da América, porém, o time Paranaense não teve forças para conseguir seu objetivo e terminou na 5ª colocação no campeonato.

O campeão Catarinense de 2010 começou bem a série A deste ano e deu trabalho para os grandes times do Brasil, porém, não conseguiu manter o pique até o fim da competição e brigou para não cair, além de ter chego nas quartas-de-finais da Taça Sulamericana, onde perdeu a vaga em casa para o Góias. Terminou o campeonato em 15º.

O clube carioca conseguiu ser campeão do Rio de Janeiro após três vice-campeonatos seguidos para o Flamengo. Contratou grandes nomes para o elenco como “Loco Abreu” e brigou até a última rodada por uma vaga na Libertadores, sem sucesso. Terminou o campeonato em 6º lugar.

Foi à sensação do campeonato brasileiro no seu inicio, ficou entre as primeiras colocações até a parada da Copa do Mundo, no seu retorno o time ficou irreconhecível, comparado ao futebol apresentando anteriormente. Terminou o campeonato em uma melancólica 12ª colocação.

Grandes investimentos para o ano do centenário, grandes ídolos do futebol Mundial como Ronaldo e Roberto Carlos, um bom time, participando do torneio mais cobiçado da América e pelos Corintianos, o maior patrocínio do Brasil e no fim… Disputará a repescagem por uma vaga na Taça Libertadores de 2011 terminando o Campeonato Brasileiro em 3º lugar. Definitivamente, o centenário para ser esquecido pela Fiel torcida.

Não conseguiu chegar na final do Campeonato Mineiro e foi eliminado nas quartas-de-final pelo São Paulo na Taça Libertadores da América. Com isso tudo o Cruzeiro começou muito mau o Brasileirão deste ano, porém, com uma grande recuperação, chegou a brigar pelo título e conseguiu ‘abocanhar’ uma vaga para o torneio Continental do ano que vem, terminando o Campeonato em 2º lugar.

Começou o ano com moral, afinal foi o Campeão Brasileiro de 2009. Chegou até a final do Campeonato Carioca, sendo batido pelo Botafogo, eliminado nas quartas-de-final da Libertadores e brigando para não cair no Campeonato Brasileiro. O Flamengo conseguiu ser o time de pior campanha no campeonato, tendo faturado o caneco do ano anterior. Ano para ser esquecido pelo time da Gávea. Terminou o Brasileiro em 14º lugar.

Continua.

@dalessia_

Favorecimento? [2]

Está em questão a mesma pergunta feita no dia 10/11/2010 aqui no blog, porém vou TENTAR ser imparcial, expor apenas os fatos e deixar para que os leitores tirem suas conclusões.

Como todos sabemos, o Campeonato Brasileiro de 2010 vem chegando ao fim e na disputa pelo título estão apenas três equipes (ou duas, depois do jogo de ontem). Outra coisa que todos sabemos é que o futebol brasileiro sempre foi e sempre será recheado de emoções, polemicas, erros de arbitragem etc.

Ontem no Pacaembu, tivemos uma ‘final’ antecipada entre Corinthians x Cruzeiro, até então os dois entre os três times aspirantes ao titulo brasileiro.

Como poderiamos esperar, o jogo foi acirrado entre as duas equipes do começo ao fim, ambas com oportunidades de gol o jogo inteiro, porém, ninguem conseguia de fato balançar as redes do adversário. Até que aos 42 minutos do segundo tempo, o Sr. Arbitro do partida, Sandro Meira Ricci, vê penalti do zagueiro Gil em Ronaldo e além disso expulsa o defensor Celeste. O mesmo atacante vai para cobrança, converte e da numeros finais ao jogo (1×0).

Abaixo, os melhores momentos da partida e o penalti polêmico:

Com essa vitória, o Corinthians assume provisoriamente a liderança da competição e torce para um tropeço do Fluminense perante ao Goias às 17h no Engenhão.

Bom, agora fica a pergunta: realmente foi penalti? O Corinthians vem sendo perseguido como postado aqui no blog dias atrás?

Deixe sua opinião, pois, agora eu vou deixar de ser imparcial e dar a minha. Sei que nos do blog não podemos ser “clubistas”, deixar a emoção nos levar e falar o que pensamos, porém, estou abrindo uma exceção.

NÃO FOI PENALTI.

É só ter um pouco de percepção e ver que o zagueiro, quando a bola viaja, só repara nela, o atacante de costas não vê também o zagueiro e há um contato NATURAL entre os dois. Jogada normal e segue o jogo, coisa que não aconteceu.

Vou deixar um site, para aqueles que forem curiosos, até mesmo os corintianos, que acessem e vejam que ao que tudo indica, o brasileiro deste ano está no mesmo caminho do de 2005 e coincidencia ou não, com o título possivelmente indo para o mesmo time.

http://www.verdazzo.com.br/dossiegamba2010/

Eu sei que muitos vão falar “mas esse site é feito por torcedores do Palmeiras”. O que não é mentira, assim como os FATOS demonstrados, também não são.

Outra coisa, reparem que na primeira rodada, contra o Atlético-PR, o Corinthians teve um “penalti” muito parecido, ou até pior do que no jogo de ontem.

Opiniões? Criticas? Sugestões? Fiquem a vontade.

@dalessia_

Divino, Ademir da Guia.

Um jogador que atuava com classe e habilidade! É assim que começo o post sobre Ademir da Guia. Muitas pessoas acham que o maior ídolo do Palmeiras é o goleiro Marcos, concordo que o goleiro é um dos ídolos Palmeirenses e que já teve momentos decisivos com o clube, mais tenho certeza que o maior ídolo de toda a historia do time é, o “Divino” que vestiu a camisa por mais ou menos 16 anos, e não é a toa que tem um busto de bronze nos jardins do estádio Palestra Itália.

Vamos relembrar os momentos mais marcantes da historia desse grande craque.

Os torcedores do Palmeiras só são capazes de ser unânimes em duas coisas na vida: o ódio ao Corinthians e no amor ao jogador que conquistou diversos títulos para time.

Ademir da Guia é filho do zagueiro brasileiro Domingos da Guia, chamado de “O Divino Mestre”, considerado um dos maiores zagueiros do futebol brasileiro. O clube que revelou o jogador foi o Bangu-RJ e em 1961 veio para a cidade de São Paulo jogar pelo Palmeiras.

Com Ademir da Guia e outros jogadores começava a ser formada a maior equipe da história do Palmeiras. A “Academia”, (apelido que foi dado às equipes que marcaram o clube nas décadas de 1960 e 1970). Como maestro, Ademir regia o meio campo ao lado de seu grande amigo Dudu. Costumava-se dizer que Ademir da Guia não corria em campo, mas desfilava tal era a elegância de suas passadas.

Os brasileiros falam bastante da era Pelé, mais o que poucos lembram é que em meio a essa “Era”, só o Palmeiras de Ademir conseguia beliscar títulos. Foi assim em 1963 e 1966. Quando o Santos perdeu fôlego, o Palmeiras se tornou o melhor time do Brasil.

Seu ápice ocorreu em 1972 onde conquistou diversos títulos pelo Verdão. Foi campeão Brasileiro e no mesmo ano eleito o melhor jogador da competição.

Em 16 anos, foram inúmeros títulos. Entre os mais importantes, 5 vezes campeão paulista (1963, 66, 72, 74 e 76), 2 vezes campeão do Robertăo (1967, 69), campeão da Taça Brasil (1967), Torneio Rio São Paulo (1965) 2 Campeonatos Brasileiros (1972 e 73).
Habilidoso, inteligente, possuía a virtude de manter a calma e a serenidade nas horas difíceis. Seu toque de bola era refinado e seu arremate preciso, embora preferisse dar a assistência em vez de fazer o gol.

Apesar de um enorme talento e diversas qualidades o jogador não teve grandes atuações pela Seleção Brasileira, atuou apenas 12 vezes. Quem presenciou seu estilo de jogar e hoje vê a atual seleção não acredita que um jogador de tal nível foi pouco aproveitado. Sua primeira chance apareceu apenas em 1965. Sob o comando de Vicente Feola, foi titular da seleção em 3 partidas amistosas (vitórias de 5 a 1 sobre a Bélgica e 2 a 1 sobre a Alemanha e empate em 0 a 0 contra a Argentina). Na Copa de 74, apesar de estar no auge de sua forma física e técnica, mesmo aos 33 anos, não ficou nem no banco de reservas em todas as partidas-exceto na disputa do terceiro lugar contra a Polônia. Apesar de não ter uma historia com a seleção Ademir garante que não é frustrado por não ter tido muitas chances e garante que isso fez com que ele se aprimorasse mais, a cada dia.

Ademir da Guia é o recordista de partidas com a camisa alviverde, com 901 jogos entre 1961 e 1977, e considerado por muitos o maior jogador da história do clube do Parque Antártica. Nos 16 anos em que vestiu a camisa 10 da equipe, o meio-campista marcou 153 gols – é o 3 maior goleador da história Palmeirense, atrás apenas de Heitor (284) e César Maluco (180).

Porem o destino não reservou uma despedida alegre para Ademir, seu último jogo foi uma derrota por 2 a 1 contra o Corinthians em novembro de 1977. Ademir só jogou meio tempo, pois já se encontrava com problemas respiratórios. Saiu no intervalo e nunca mais voltou. A despedida oficial, no entanto, ocorreu 7 anos depois, em 23 de janeiro de 1984, em um jogo com amigos.

Hoje, dá aulas em escolinhas de futebol. Mantém o mesmo estilo que os torcedores do Palmeiras conhecem muito bem.

Para aqueles que desejam saber mais da historia do jogador fica aqui uma dica: O jornalista Kleber Mazziero de Souza, que escreveu sua biografia intitulada “Divino – A vida e a arte de Ademir da Guia”.

Deixe seu comentário! Dúvidas, críticas ou sugestões enviem  para o email: futesalto@gmail.com ou mande um twit para @futesalto

@karoldayane

OBRIGAÇÃO!

“Estamos pensando em título, e eles em Libertadores. Então a obrigação maior de vencer é nossa, ainda que o jogo seja no Morumbi” Roberto Carlos ( Lateral do Corinthians )

“Será um grande jogo e tudo isso faz do campeonato muito emocionante. Temos de pensar como estamos pensando. Temos a obrigação de ganhar de quem está na nossa frente para tirarmos os pontos”  Paulo César Carpegiani ( Treinador do São Paulo)

Começamos o post com a declaração de dois importantes personagens do clássico “Majestoso” que ocorrerá neste domingo (07/11), que de certa forma resume o sentimento dos torcedores são paulinos e corinthianos: A OBRIGAÇÃO DE VENCER O CLÁSSICO!

Como se não bastasse a rivalidade por si só, muitos ingredientes extras apimentam o molho desse tradicional confronto . O Corinthians é candidato direto ao título e qualquer tropeço nesta reta final pode ser fatal para alcançar seus sonhos. Já pelos lados tricolores, a reação alcançada com a chegada recente do novo treinador e as chances de classificação para a Libertadores, faz com que a vitória no domingo seja fundamental para a sequência de seus objetivos.

Nos últimos quatro Campeonatos Brasileiros em que corintianos e são-paulinos se encontraram no returno, prevaleceu a máxima de que clássico é imprevisível. O time que estava na caça pelo título acabou tropeçando em cima do rival, o que serve de alerta para o agora vice-líder Corinthians. Afinal, pela frente está o São Paulo de Paulo César Carpegiani, com cinco vitórias em seis jogos.

Em 2009, o São Paulo se lançava em busca do tetracampeonato quando encontrou o rival no meio da tabela: com falha de André Dias e gol de Ronaldo, o então time de Ricardo Gomes precisou suar para conseguir o empate por 1 a 1.

Até no ano de seu rebaixamento, em 2007, o Corinthians questionou a lógica dos clássicos. Brigando contra a queda, se trancou na defesa contra o São Paulo e arrancou inacreditáveis três pontos graças a um gol de Betão. Os são-paulinos levaram a taça com sobras, mas deixaram pontos pelo caminho.

Na temporada anterior, São Paulo também havia esbarrado no Corinthians ainda na terceira rodada do returno. Atuando com nove jogadores por quase 90 minutos, o time então dirigido por Emerson Leão se agarrou à defesa e empatou sem gols com os são-paulinos.

Por sua vez, em 2005, o São Paulo segurou o rival que se sagraria campeão. Venceu por 3 a 2, mas a partida foi anulada por conta do escândalo de arbitragem Edílson Pereira de Carvalho. No reencontro, o duelo acabou empatado em 1 a 1.

Em meio a rivalidade, tabus, briga por títulos e vagas; Fica a questão no ar: DE QUEM É A OBRIGAÇÃO DA VITÓRIA?

@dai_reginato

Nuvem de tags